segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Ônibus híbrido: Itaipu busca parcerias

18/10/2010 - Ambiente e Energia 



Da Agência Ambiente Energia - Itaipu Binacional apresentará durante a Reunião de Cúpula do Mercosul, de 13 a 17 de dezembro, o protótipo do primeiro ônibus hídrico brasileiro, movio . A ideia é que o veículo seja utilizado como principal meio de transporte da Copa do Mundo de 2014 e Olimpíadas de 2016. No dia 9 de outubro, comitiva da empresa viajou para apresentar o projeto nos Estados Unidos e discutir uma possível parceria com a Proterra, especializada na produção de ônibus híbridos e elétricos, que fica em Greenville, na Carolina do Sul. A missão vai até o dia 17 de outubro.

Os parceiros no projeto são a Mascarello, de Cascavel (PR), responsável pela carroceria; a Weg, fabricante catarinense de motores; a gaúcha Euroar, fabricante de aparelho de ar condicionado para ônibus; a Eletra Industrial, de São Bernardo do Campo (SP), que faz a integração e montagem do ônibus; além das montadoras Tutto Trasporti, também gaúcha; e a Mitsubishi, instalada em Catalão (GO). O ônibus terá capacidade para pelo menos 34 passageiros.

Nos Estados Unidos, o coordenador do projeto Veículo Elétrico (VE), engenheiro Celso Novais, da Assessoria de Mobilidade Elétrica Sustentável, vai representar a Eletrobras em uma reunião sobre veículo elétrico e smart gride do e-8, nesta quinta-feira, dia 14 de outubro. “A ideia é apresentar no encontro as ações que estamos fazendo na área (do VE), as nossas motivações, e ouvir as experiências das outras empresas, inclusive abrindo a possibilidade de novas parcerias”, antecipou Novais.

O e-8 é um subgrupo do G-8 – que reúne as maiores economias do planeta – e é formado pelas dez maiores empresas de energia do mundo. Além da Eletrobras, integram o e-8 as empresas American Eletric Power (AAEP) e Duke Energy, dos Estados Unidos; a EDF Group, da França; a Enel, da Itália; a Hydro-Québec, do Canadá; a JSC RusHydro, da Rússia; a Kansai Eletric Power e a Tokyo Electric Power (Tepco), do Japão; e a RWE AG, da Alemanha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário