quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Marcopolo apresenta Viale BRT

25/08/2011 - Webtranspo

Modelo urbano chega com visual para estradas

Executivo aposta na adoção dos articulados pelo sistema.
Quando se discute o conceito de mobilidade urbana é comum que o nome do BRT (Bus Rapid Transit) venha à tona. O sistema utiliza corredores exclusivos para ônibus com estações que se assemelham a linha de metrô e é considerado por muito a solução mais viável para melhorar o transporte público das cidades brasileiras. Foi com esta prerrogativa, que a Marcopolo desenvolveu o Viale BRT, que tomou dois anos de pesquisa e já é fabricado no Brasil.

A empresa gaúcha não é uma novata no desenvolvimento deste tipo de veículo, a encarroçadora já produz ônibus BRTs para países como África do Sul, Chile, Colômbia, Guatemala, México e Panamá, tendo iniciado a sua participação neste mercado em 1974, em Curitiba (PR).

Em seu stand na Transpúblico 2011 (feira de transporte público que acontece na capital paulista), a Marcopolo tinha em exposição a versão articulada do Viale BRT, que na opinião de seu gerente de design, Petras Amaral, deve ser a mais adotada. “O ônibus articulado é o mais adequado para este uso. Uma vez que este sistema pode transportar quase quatro mil passageiros por hora, por isso este veículo é o mais indicado”, explicou.Empresa especula preço de aproximadamente R$ 320 mil para apenas o encarroçamento.

O sanfonado do modelo possui 21 metros de comprimento e pode transportar até 145 passageiros, a estrutura da carroceria é de aço, enquanto as laterais são feitas em alumínio. Os vidros laterais colados, para garantir maior visibilidade panorâmica aos passageiros, e o amplo para-brisa dão ao ônibus a aparência de um veículo rodoviário.

Além disso, o Viale BRT possui itens como câmeras de ré e de portas, contador de passageiros e vigilância por vídeo. A Marcopolo ainda oferece, no modelo, Sistema de Gerenciamento de Frotas, que informa ao frotista problemas no sistema elétrico da carroceria, trajeto, velocidade, estatística e consumo de combustível. Esta tecnologia ainda permite que informações sobre chegada e saída dos ônibus sejam repassadas às estações.

Para o espaço interno, a encarroçadora buscou desenvolver um veículo mais amplo e com itens que proporcionem mais conforto aos passageiros. Assim os ônibus podem sair equipados com GPS, televisão digital, internet sem fio (wireless), câmeras de segurança, computador de bordo, além de sistemas de indicação de parada áudio visual.

Espaço interno é mais amplo.O produto também pode ser adaptado para os padrões de qualquer cidade no Brasil. “Pensando na diversidade e nas características de cada município brasileiro, a Marcopolo desenvolveu o Viale BRT com diferentes configurações e capacidade de passageiros, acessibilidade e altura da plataforma”, explica Paulo Corso, diretor de operações comerciais para o mercado nacional.

Corso acredita que os eventos que estão por vir são somente o pontapé inicial dos investimentos em mobilidade urbana. “Nosso foco está direcionado para duas frentes distintas: na expansão que será necessária para o transporte coletivo urbano, com a implementação de sistemas BRT (Bus Rapid Transit) em diversas capitais nacionais; e na renovação e ampliação da frota do segmento rodoviário, sobretudo devido ao crescimento do turismo”, afirmou. Nos próximos quatro anos, a empresa deverá investir R$ 300 milhões no desenvolvimento de novos produtos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário